Sobre Nós

O Clube UNESCO de Aveiro é um grupo de pessoas, de diversas formações, idades e horizontes, que acreditam nos ideais da UNESCO e possuem o firme desejo e convicção de apoiar a Organização na sua missão.

Como Clube, pretendemos focar a nossa acção na comunidade local e regional, tendo por objectivos gerais: a compreensão e promoção da UNESCO e dos seus programas; a contribuição para a formação cívica e democrática dos seus membros; o apoio na defesa dos Direitos Humanos; o favorecimento da compreensão e tolerância internacionais e o diálogo entre os povos; a difusão da informação relativa à UNESCO junto do público, a nível local, auxiliando e complementado a tarefa da Comissão Nacional da UNESCO; a promoção da coesão e cooperação entre as pessoas e as comunidades a nível local e regional; a defesa do valor do conhecimento das nossas bases identitárias, por oposição ao medo e à ignorância, fonte de ameaça à paz.

Como? Através da realização de uma série de acções que se fundamentam na investigação e divulgação do nosso passado histórico-cultural.

Desta forma, o objectivo específico do Clube UNESCO de Aveiro será investigar, reunir, fixar e divulgar património histórico-cultural da Região Centro, com sede emAveiro, centrado nos testemunhos relacionados com a Idade Média, nas suas vertentes de património cultural edificado, móvel e imóvel, bem como o Património imaterial. Para o concretizar propomo-nos realizar um conjunto vasto e abrangente de acções, que nos permitam fortalecer laços de pertença à herança cultural que nos une, e, desta forma, difundir os valores da partilha e da concórdia.

Os Clubes Unesco têm contribuído desde a sua génese para a promoção e divulgação dos ideais da UNESCO, por via e no seio da sociedade civil, aproximando a organização do cidadão comum. Os Clubes Unesco estão na vanguarda da construção de pontes sustentáveis na sociedade civil.

 O Clube Unesco de Aveiro, pretende trabalhar para o exterior e com a comunidade, dando o máximo retorno das acções e resultados que for obtendo a cada passo da cimentação da (re)construção da nossa memória colectiva.

Estamos todos convidados e convocados ao trabalho.